SIM porque NÃO, NÃO porque SIM


Neste momento social, há muito tempo percebe-se  o quanto é difícil para as pessoas serem decididas em seu omprometimento.

Falar e assumir um SIM ou um NÃO  igualmente importante para a interlocução, isto é deixar claro no que se deve acreditar. Por receio de constranger e magoar o outro costuma-se não ser claro nem objetivo,  evitamos muitas vezes dizer NÃO,…..

NÃO espere por mim, não posso.  É substituído por fraqueza ou covardia por: TALVEZ … SE DER…. ( O QUE FICA MUITO PIOR).

SIM é advérbio de afirmação,  NÃO é advérbio de negação.

TALVEZ ….  SE DER    é sempre dúvida e incerteza .

Precisamos de certezas em nossas relações, família, amigos, trabalho, estudo e no amor.

Antes houve um tempo em que a PALAVRA era muito importante e significava o caráter do compromisso assumido.  Depois veio a necessidade da assinatura, documentos,  promissória e outros.

Um ditado popular antigo  ” um fio de bigode….”  hoje nada mais garante que os compromissos serão verdadeiramente cumpridos,  imagine então nas relações pessoais  e sociais,  o que se espera do outro será o mesmo que temos a oferecer?

Estamos na época das mídias, internet e selfies, tudo muito raso, externo, liquidas relações, e ai as palavras perderam suas importâncias e significados, a comunicação fica por emojis  ou algum desenho que alguém colocou na internet. Já não tão importante os sentimentos e sim seguir o momento da moda,

Talvez o jovem de hoje nem tenha tantas palavras em seu vocabulário ou não sinta necessidade de expressar seu verdadeiro sentimento e acabar se comprometendo por .

Voltamos então na questão: dizer o não quando for não e sim quando for sim será realmente  importante nos dias de hoje?

O habito faz a cultura, e o que era educado elegante terá perdido o valor? 

Com as relações sociais agora distanciadas ( é o que se espera) fica ainda mais “líquida” essa comunicação, pelas redes sociais parece não ser necessário finalizar as conversas, tão pouco mesmo com os ditos amigos gentilezas como saudações , perguntar pela família e desejar coisas boas e gratidão no final da conversa não é mais habito, por vezes para o dialogo , da mesma forma que o começou,  com muitas palavras e expressões em desuso surge então uma gíria que  é mutável pelo tempo , pela moda e pelas tribos.

Fomos aos poucos perdendo as boas maneiras e o sentido de compromisso em nossas palavras e atitudes sociais.

Quando pode ser SIM e quando deve ser NÃO  ???

1 thought on “SIM porque NÃO, NÃO porque SIM”

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *